background

domingo, 11 de outubro de 2020

Os Anjos - "Faça o que for certo, mas desista da luta"



Na minha juventude, eu achava que ser um “guerreiro espiritual” significava lutar contra a escuridão fora de mim. Lutei contra o ódio, a vitimização, os maus comportamentos, a ignorância, o ódio por mim mesma e o ódio pelos outros. Eu participei de passeatas. Eu lutei em guerras verbais até a morte, tentando “vencer” aqueles que discutiam com ódio, carência e limitação. Eu me rebelei contra o abuso de funcionários corporativos e queria escrever um livro chamado "Quando as ovelhas se voltam para os lobos - a ascensão das massas corporativas".

Com boas intenções, tentei erguer os outros lutando contra pontos de vista que eu pensava que os estavam arrastando para baixo. Eu me envolvi em trocas egóicas com aqueles que atacavam os meus pontos de vista. Eu "lutei" para empoderar namorados para que eles fossem mais gentis comigo e mais felizes com eles mesmos. Escrevi comentários após artigos tentando impor um ponto de vista mais gentil, mas nem sempre a partir de um ponto de vista gentil! Engajada nessas danças de oposição sem sentido, atraia ainda mais a oposição de outros. Essas trocas nunca foram boas por muito tempo.

Depois que comecei a trabalhar com os anjos, desisti de minha necessidade de validar meu valor e "correção" fazendo com que todos concordassem comigo. Parei de lutar contra a ignorância com meu desdém e retidão e, em vez disso, comecei a compartilhar perspectivas mais iluminadas que amava. Parei de me concentrar e lutar contra as pessoas que usavam e abusavam de minha boa natureza e, em vez disso, aprendi a me amar, impor limites saudáveis ​​e me permitir um tempo com almas mais gentis.

Desisti da minha necessidade de estar "certa" para ser feliz.

Tive que aprender a amar mais a paz do que tentar vencer uma guerra entre egos. Tive que aprender a assumir a responsabilidade por minha própria felicidade, em vez de me distrair com batalhas contra aqueles que não se importavam tanto com isso. Tive que aprender a assumir a responsabilidade pelo que amava e deixei de perder meu tempo lutando contra o que não amava.

"Liberar as batalhas" pode assumir muitas formas. Você pode parar de se concentrar em corrigir uma pessoa e, em vez disso, fortalecê-la, concentrando-se em suas qualidades. Você pode se afastar de um relacionamento ou de um emprego em que haja muita oposição para que valha a pena. Você pode desativar os programas que inspiram uma batalha interior, em vez de uma paixão interior. Você pode parar de lutar com as pessoas na tentativa de torná-las mais amáveis ​​e, em vez disso, ser gentil consigo mesmo e estabelecer limites saudáveis. Em vez de lutar contra ideologias políticas, você pode compartilhar os benefícios daquilo em que acredita. Em vez de lutar contra as condições do mundo que você não pode mudar, você pode se fortalecer mudando o que puder.

Seja o problema grande ou pequeno, as soluções aparecem quando tiramos o “foco da batalha”. Eu ainda me percebo em batalhas ridiculamente idiotas, às vezes. Você pode rir. Eu estive lutando, recentemente, em uma tentativa inútil de misturar e combinar cores de tinta para cobrir alguns pontos no teto. (Deixei cair um pote de arroz no ano passado e ele voou, e depois caiu em cima de mim!) Finalmente desisti da batalha, deixei a escada e a bagunça na cozinha e comecei a curtir a vida. Dois dias depois, acordei e sem pensar caminhei até um canto da garagem onde uma lata de tinta de teto perfeitamente combinada estava em um recipiente que eu não tinha visto antes. Problema resolvido.

Em outra batalha igualmente tola, estive lutando contra uma prateleira na máquina de lavar louças que saía do encaixe até que finalmente desisti da luta, coloquei minhas mãos sobre ela, mandei amor e orei para encontrar a solução. No dia seguinte, todo o rack quebrou. Incrível, eu não pensara nisso antes! Encomendei e instalei novas peças. Problema resolvido!

Certamente há batalhas muito maiores acontecendo agora na Terra. As pessoas estão lutando para permanecerem vivas, salvar suas casas e pagar as contas. As batalhas políticas são épicas. No entanto, quanto menos nos envolvermos em uma luta e, em vez disso, simplesmente defendermos o que é certo, mais felizes somos, mais poderosos somos e mais permanecemos como faróis vibracionais para aqueles que desejam um mundo pacífico mais poderoso.

Você pode se manter firme sobre o que vai ou não aceitar em sua vida, sem a necessidade de forçar alguém a concordar com você. Você pode, se for guiado, ajudar a criar uma reforma social a partir de um amor incrivelmente poderoso. Tenho clientes que são altamente eficazes em grandes organizações. Existem pessoas que acalmaram criminosos com Ho'oponopono. Caesar Milan, "O Treinador de Cães" treina facilmente cães assustados e agressivos com uma amorosa e "calma determinação". Existem inúmeros ​​pais incríveis que calmamente levam crianças de dois anos com comportamentos de birra a um desejo amoroso de paz por todas as partes. Mesmo as almas demoníacas perdidas podem ser trazidas à luz com um amor que não se desviará da verdade de Deus. Já fui esse catalisador em mais de uma ocasião.

As verdadeiras batalhas são com nossos próprios egos, nossos próprios medos, nossas próprias inseguranças que nos levam a precisar ser validados e corretos.

Na verdade, há apenas uma batalha que vale a pena e esta é a batalha para permanecer em nossa própria integridade amorosa, a viver e falar como as almas amorosas que somos e manter nossa posição quando nos sentimos guiados - com amor, firmeza, mas com respeito para todos os envolvidos. Não é uma tarefa fácil, admito, mas isto pode ser feito!

Aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a desistir das batalhas sem desistir de si mesmo…

1. Comece a observar as suas batalhas

Conscientização é metade da batalha ... trocadilho intencional. Às vezes, nem mesmo vemos onde estamos lutando. Você está tentando educar alguém que está resistindo aos seus pontos de vista? Você está tentando fazer com que alguém cuide de si mesmo da maneira que você gostaria de ver? versus que eles querem fazer? Você está lutando com algo quebrado pela casa? Você está com raiva e travando uma batalha interna sobre as coisas como são, como a pandemia?

Apenas perceber onde você está lutando de alguma forma ajudará a revelar as áreas onde você está se afastando do amor e entrando na luta.

2. Como seria a “vitória de uma alma”?

Uma vitória de uma alma é amor. Uma alma vencedora tem felicidade, paz, contentamento, alegria ou uma dessas qualidades superiores. Podemos abrir mão da gratificação do ego por uma vitória da alma. Talvez tenhamos que desistir da necessidade de estarmos certos para sermos felizes. Podemos ter que viver e deixar viver e, às vezes, partir. No entanto, uma vitória da alma sempre cria um sentimento de ser o verdadeiro eu. Você se sente vitorioso quando pode amar apesar dos maus comportamentos de outra pessoa ou do ódio de outra pessoa. Você se sente em seu poder!

Imagine como seria sentir felicidade, paz, contentamento, alegria ou uma dessas qualidades superiores em uma situação atual que parece uma batalha.

Por exemplo, se você está lutando com um ex, como seria sentir a paz dentro de você? Como seria saber que você se manteve firme com amor e compaixão por você e pelo outro, sem ódio ou raiva? Como seria agora, seja o que for o que ele diga ou faça, você não entrar na luta e, no final das contas, criar uma realidade mais amável para todos?

Poderoso? Pacífico? Provavelmente ambos. As vitórias da alma não dependem de outra pessoa fazer o que você quer. Elas se tratam mais de como manter sua própria integridade e como você deseja se sentir.

3. Afaste-se quando possível

Os anjos gostam de dizer por meio de minha amiga Summer Bacon: "Quando você estiver em um cabo de guerra, solte a corda!" Brilhante! Ninguém ganha uma discussão egóica. Deixe de lado a necessidade de estar certo. Em vez disso, escolha ser pacífico, feliz e livre! Como? Um pensamento mais gentil por vez, você muda dos pensamentos dolorosos e argumentativos para aqueles que o fazem se sentir melhor. Continue se perguntando: "Eu prefiro estar certo ou ser feliz?"

Desistir das batalhas não é fácil. Às vezes, realmente não podemos no mundo da 3D. Mas sempre podemos desistir da luta interna e da necessidade interna de que os outros concordem conosco.

Ser um pacifista não significa que você seja passivo. Significa simplesmente que você age com paz e amor. Nessa vibração, você atrairá pessoas de mente e coração afins, e uma experiência muito mais gentil e alegre da realidade.


Canal: Ann Albers
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais mensagens dos Anjos Aqui