Selácia – “As bençãos de se sentir perdido”

Selácia – “As bençãos de se sentir perdido”

Compartilhe esse artigo

ENCONTRANDO A SUA ESTRELA DO NORTE

Vivemos em uma época rara que nos oferece a oportunidade de trazer nossos dons e habilidades aprimoradas ao mundo de maneiras totalmente novas. Ironicamente, muitas vezes podemos nos sentir perdidos enquanto nos esforçamos para encontrar nosso nicho e como servir. Às vezes, podemos nos sentir como um homem recém-cego em uma floresta sem um caminho definido. Ainda não confiando em seus outros sentidos ou mesmo em seu cão-guia, ele pode estar com medo. Continue a ler para entender as bênçãos de se sentir temporariamente perdido.

BÊNÇÃOS DE SE SENTIR PERDIDO

É humano se sentir perdido, às vezes. Reconhecer esse fato o ajuda a relaxar em relação ao seu aparente dilema.

Digo “aparente dilema” porque é mais uma bênção do que um dilema – quando visto a partir de uma perspectiva mais elevada. Sempre que pensamos que estamos perdidos, nossa sábia voz interior é ativada e ela pode nos mostrar o que precisamos ver, mudar e fazer. Como acontece com qualquer acontecimento aparentemente aleatório, projetado para nos ajudar a evoluir, o estado de sentimento de perda é de fato um chamado para o despertar. É uma benção.

Sentir-se perdido é uma parte “normal” da condição humana – surge quando precisamos redefinir nosso curso, expandir nossa visão, fazer mudanças profundas internamente e mudar a forma como servimos no mundo. Não é acidental.

É o nosso ego nos dizendo que estamos perdidos. Esta mesma parte de nós também nos diz todos os tipos de outras coisas improdutivas – como o que há de errado conosco, o que não podemos fazer, por que não podemos nos adaptar em um mundo em mudança que exige que nos adaptemos para prosperarmos e vivermos com alegria.

Como costumo dizer, nosso mundo está em uma mega mudança durante a década de 2020. Devemos mudar isso. Isso significa adaptação regular a novas normas, novas formas de nos expressarmos, novas formas de servir. Não estaríamos aqui agora se não pudéssemos fazer isso – lembre-se disso quando você ficar desanimado.

ENCONTRANDO A SUA ESTRELA DO NORTE

Pense em um homem cego na floresta, acompanhado por um cão-guia. Ele perdeu a visão recentemente. Ele ainda não confia em seus outros sentidos e está se acostumando a confiar em seu cão para guiá-lo. Para ele, tudo parece estranho, desconhecido e inseguro. A qualquer momento, ele pode pisar em uma pedra pontiaguda que não consegue ver, ou ficar ansioso ao ouvir o farfalhar dos arbustos enquanto um pequeno animal passa correndo. Ele não está realmente em perigo – ele tem um cão-guia treinado – mas se sente frágil e com medo. Provavelmente, ele também se sente sozinho.

Não somos diferentes deste homem quando nos sentimos temporariamente perdidos e sem direção. Temos uma orientação interna que pode nos mostrar o caminho. Muitos também têm ferramentas e práticas espirituais específicas para aplicar em tais circunstâncias.

Mesmo com nossas ferramentas e lembrando que temos orientação interior, permanecemos vulneráveis ​​ao nosso próprio ego, que tenta nos convencer de que algo está errado – pior ainda, de que algo está errado conosco. A menos que estejamos presentes nesta dinâmica no momento, podemos perder tempo e energia preciosos envolvidos nas histórias de carência do ego.

Para sair desse enigma, é essencial que nos conectemos com nossa estrela do norte. O que é isso? É a parte de nosso ser interior que nos guia e nos mantém no caminho certo com nosso propósito maior de estarmos vivos agora.

Não se trata de um trabalho ou de uma determinada função. É a nossa visão cósmica mais ampla de nossa vida neste momento.

Esta perspectiva não envolve os tempos em si. Não se trata de um grande plano, com todas as etapas definidas. Como você pode imaginar, esta abordagem pode deixar o nosso ego com raiva – pois ele requer tempos e todos os tipos de detalhes que só aparecem com a orquestração divina.

PROCESSO REFLEXIVO

Reflita sobre o que descrevi aqui. Para obter os melhores benefícios, dê a si mesmo um tempo de silêncio sozinho e acalme sua mente antes de refletir. Vá para o seu coração e se ancore. Intencionalmente, deixe de lado os pensamentos e preocupações que você tem sobre se sentir perdido e as noções de onde você “deveria” estar. Em seguida, fique muito quieto por pelo menos 10 minutos – mais se puder. Depois disto, volte às atividades da vida com a intenção de que você seja uma lousa em branco. Deixe as coisas acontecerem pelo resto do dia e em seu estado de sonho. De manhã, observe como você se sente e quais novas percepções surgiram – confiando que um novo nível de consciência realmente existe.

Autor: Selácia
Fonte: http://selacia.com/
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Veja mais Selácia Aqui
Compartilhe esse artigo

About Author